Logo
English
Face
insta

  • História

    Adquirida em 1994, a Quinta da Rabiana foi uma realização pessoal para o seu fundador, Sr. Sebastião de Freitas Martins. Além da sua paixão pela columbofilia, sempre nutriu um gosto especial pela vinicultura, sendo o seu objetivo inicial a produção apenas para consumo próprio. Com o crescimento da plantação e a obtenção de excelentes condições de produção e vinificação, é alcançado um novo patamar, iniciando-se a comercialização dos vinhos. Atualmente, a quinta tem doze hectares de vinha plantada com castas tintas (Vinhão) e brancas (Loureiro, Trajadura e Arinto) e está plantada em cordão simples ascendente, num solo de origem granítica. Dispõe, também, de uma adega moderna, com área de 400m2, onde se encontram instalados quatro lagares de pedra para a fermentação das uvas tintas e cubas de inox com sistema de frio para fermentação das uvas brancas.
    img01
    img01

    A quinta

    A Quinta da Rabiana localiza-se na sub-região do Ave, numa zona de relevo bastante irregular e baixa altitude, exposta à influência do oceano Atlântico. A influência Atlantica, o solo de origem granítica, o clima de baixa amplitude térmica e índices médios de precipitação, traduzem a frescura, a elegância e o carácter dos vinhos nela produzida.

    Terroir

    A Quinta da Rabiana localiza-se na sub-região do Ave, numa zona de relevo bastante irregular e baixa altitude, exposta à influência do oceano Atlântico. A influência Atlantica, o solo de origem granítica, o clima de baixa amplitude térmica e índices médios de precipitação, traduzem a frescura, a elegância e o carácter dos vinhos nela produzida.
    img01
    img01

    tradição

    A vindima manual e organizada por parcelas, assegura as melhores uvas e a colheita no momento certo. São aliadas as tradicionais práticas com as modernas tecnologias de vinificação, com o intuito de obter vinhos aromáticos, equilibrados e harmoniosos. A fermentação dos vinhos tintos é efetuada em lagares de granito e o seu estágio em cubas de inox. Por outro lado, os vinhos brancos fermentam em cubas de aço inoxidável com temperatura controlada. As restantes etapas e requisitos de produção são igualmente definidos por categoria de vinho, dos quais resultam vinhos complexos, leves e de elevada frescura.
    img01

    UVAS TINTAS

    Vinhão
    Touriga Nacional

    Uvas brancas

    Loureiro
    Trajadura
    Arinto

    img01
    img01
    img01

    VINHOS
    Na nossa adega os vinhos são separados por parcela o que nos permite conhecer cada uma das suas singularidades.

    Incomum Branco
  • Cor

    brilhante e citrina com ligeiro reflexo palha.

    AROMA

    intenso, frutado (citrino) com algumas notas florais.

    PALADAR

    fresco, macio e aveludado com os frutos citrinos sempre presentes.

    SUGESTÕES DE ACOMPANHAMENTO

    Ideal como aperitivo ou para acompanhar pratos de marisco, pratos de peixe ou aves, pastas e pratos asiáticos. Servir frio.

  • FICHA TÉCNICA
    Incomum Tinto
  • COR

    vermelha viva com boa intensidade.

    AROMA

    intenso e vigoroso com notas de frutos vermelhos e silvestres bem maduros.

    PALADAR

    fruta muito presente e bem combinada com a acidez natural da casta. Taninos finos, macios e bem estruturados. Bom final de boca.

    SUGESTÕES DE ACOMPANHAMENTO

    Acompanha bem a gastronomia regional, como Lampreia, rojões, arroz de sarrabulho, cabidela e alguns pratos de bacalhau. Deverá ser apreciado à temperatura que mais gostar.

  • FICHA TÉCNICA
    Qta Rabiana Branco
  • COR

    Brilhante com reflexos palha

    AROMA

    Intenso e complexo. O aroma lembra as frutas cítricas (limão e laranja), frutas tropicais maduras (maracujá) e algumas notas florais.

    PALADAR

    Seco, a acidez é fina e equilibrada, dá ao vinho uma excelente frescura. Cremoso, macio, boa estrutura de boca. No paladar o sabor a fruta mantém-se. Final persistente.

    SUGESTÕES DE ACOMPANHAMENTO

    Acompanha bem queijos de ovelha, peixe assado, pratos de bacalhau e carnes brancas. Deve ser apreciado a uma temperatura entre 8-10°C.

  • FICHA TÉCNICA
    Qta Rabiana Tinto
  • COR

    violácea com boa intensidade.

    AROMA

    expressivo e complexo com frutos silvestres e vermelhos particularmente cereja e ameixa.

    PALADAR

    ataque cremoso, elegante e muito equilibrado. Frutos silvestres maduros, taninos presentes mas macios e bem integrados. Final de boca longo e persistente.

    SUGESTÕES DE ACOMPANHAMENTO

    Acompanha bem todo o tipo de pratos de carne (vermelha e caça) e da gastronomia regional, como Lampreia, arroz de sarrabulho. Deverá ser apreciado à temperatura que mais gostar.

  • FICHA TÉCNICA





           Contactos

    Rua Domingos de Macedo N.1538
    4800-838 Souto São Salvador
    Guimarães


    GPS 41.4899028
                 -8.3015903

    geral@quintadarabiana.com

    234 479 810
    fax.: 253 574 060

    Deixe a sua mensagem

    scroll